Páginas

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

O BOI BUMBÁ


Por : Wandemberg
OBRA DE FICÇÃO, QUALQUER SEMELHANÇA COM PESSOAS, FATOS, FOLCLORE, SERÁ MERA COINCIDÊNCIA, MAS SÓ ATÉ CERTO PONTO.
Aquele boi era "o Boi Chupando Manga", creia!



De certa feita, ao se aproximar as eleições, certo candidato, ‘doido’ para se eleger vereador, procurou um ‘Pai de Santo’ para fazer ‘mandinga’ em prol de seu objetivo.
Após a conversa entre os dois ficou acertado que o ‘trabalho’ custaria ao candidato um boi que deveria ser entregue imediatamente após o pleito.
Pois bem! As eleições se passaram, o tal candidato se elegeu, entretanto não cumpriu o compromisso firmado com o Pai de Santo que, inconformado com a quebra do trato, foi procurá-lo numa instituição onde, nas horas vagas o recém eleito, exercia cargo de Presidente. De tão revoltado o homem já chegou ‘virado no santo’, fazendo escândalo tão acentuado que chegou, inclusive, a quebrar apetrechos do estabelecimento. Preocupado com a repercussão negativa que poderia advir do descontrole emocional do Pai de Santo, o Vereador logrou acalmar seu desafeto conseguindo reafirmar o compromisso não cumprido, garantindo que dessa feita entregaria o boi. Com efeito, no dia seguinte alugou um caminhão, comprou um boi e se dirigiu à casa do Pai de Santo para fazer a entrega, porém, chegando lá, surgiu novo problema. O Pai de Santo houvera sido preso e não havia ninguém em sua residência para receber a entrega.
E agora? O que fazer com o boi? A solução encontratada foi levá-lo para o campo de futebol da Instituição da qual o vereador era o presidente e torcer para que no máximo até o dia seguinte o Pai de Santo fosse solto, para que pudesse receber a encomenda. Até porque, afinal de contas, campo de futebol não é curral.
O ‘diabo’ é que o tempo passava, o ‘Pai de Santo’ continuava preso e, para piorar o quadro, o boi não se adaptando ao novo ambiente danou a ‘aprontar’: Esburacou o gramado, rasgou as redes da baliza, danificou o alambrado, e, o mais grave: membros da associação não podiam usar o campo, fazendo com que a diretoria fosse alvo de severas críticas.
Foi quando o vereador resolveu tomar uma medida drástica condenando o boi, sumariamente, a virar churrasquinho da rapaziada. Mandaria matá-lo, faria um churrasco, convidaria os cabos eleitorais e quando o Pai de Santo saísse da cadeia era só comprar outro boi, fácil, né? Assim, vários tiros foram desferidos contra o ‘pobre’ do boi.
Só que aquele boi, era um boi diferente! Era o ‘Boi Chupando Manga!’. Imagina que, mesmo, tendo recebido vários tiros pelo corpo, derrubou um lance inteiro de alambrado e sumiu no mundo em questão de minutos, não se tendo notícia dele até o presente momento.
Por ironia do destino, um dia após a fuga do boi, finalmente, o Pai de Santo saiu da cadeia e mal botou os pés na rua, já foi procurar o vereador para cobrar, sem saber que o animal houvera fugido. Quando soube ficou uma fera. Não admitia outro boi a não ser o que houvera sido comprado, posto que dentro de seus conhecimentos místicos, o dito cujo estava completamente comprometido com o astral e no caso de substituição a desgraça iria abraçar o feiticeiro e quem encomendou o feitiço. Em outras palavras ‘o feitiço viraria contra os feiticeiros!’.
Quando soube, do terrível vaticínio que o aguardava no caso do animal não aparecer, o vereador entrou em desespero e estipulou uma gorda recompensa para quem encontrasse o tal do boi. Por isso, amigo, se alguém lhe perguntar por um boi cheio de tiros pelo corpo, não estranhe! Trata-se do boi usado como ‘mandinga’, para eleger o tal vereador, que sumiu como que por encanto.

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

PORTO DE IGUASSÚ

Por: Ney Alberto (foto abaixo)
Ruínas do Porto do Iguassú(foto acima)
O Porto de Iguassu implantado num ‘alagado’ alimentado pelo córrego Lava-Pés – não ficava à margem do Rio Iguassú. O ‘Relatório da província do Rio de Janeiro’, de 1857, dá conta do seguinte: era o segundo mais movimentado da Província, perdendo, apenas, para o Porto de São João da Barra. O de Iguassú foi, com certeza, construído depois de 1837, porque não aparece no mapeamento, feito por Conrado Jacob Niemayer, nesse ano.
Nos anos de 1854, 55 e 56, do Porto de Iguassú foram ‘exportados’: muito café, quantidade menores de feijão, farinha, tapioca e outros gêneros. E acrescenta o citado ‘Relatório’: “Quasi* todos os gêneros exportados são produzidos pelos municípios de Iguassú, Vassouras, Valença, Parayba do Sul e outros circunvizinhos: da nossa Província e da de Minas Gerais, que descem ao Porto pelas estradas do Commercio*, Vernek, Polícia e Presidente Pereira”.
E... afirma o Relatório: “Este porto tem muito a decahir* logo que funcione a estrada de ferro Pedro II”.
A citada Estrada de Ferro – que recebeu uma Estação em Maxambomba, instalada à margem direita da “Estrada de Iguassú” – foi inauguradano dia 29 de março de 1858.




Nota da Redação1
QUER VISITAR O PORTO DE IGUASSÚ
Os que queiram fazer uma visita às ruínas do famoso Porto de Iguassú, porém não sabem sua localização, não esperem encontrá-lo às margens do Rio que lhe dá nome, como haveria de se supor! Na verdade o Porto se encontra dentro do Sítio do Seu Alan, próximo ao então Largo dos Ferreiros onde, mais tarde, fora o coração da Vila de Iguassú e, onde nasceu a Baixada Fluminense. Ocorre que as embarcações que levavam ou traziam mercadoria para o porto carregavam ou descarregavam (transferiam as mercadorias para barcos de fundo chato, chamados – Falua –) cuja propulsão era gerada por compridas varas que eram manipuladas pela força do braço de escravos, que a faziam subir o córrego Mangangá, pegando o Riacho Lavapé, para aí, sim, descarregar a mercadoria em um de seus armazéns.

Nota da Redação 2
* As palavras assinaladas com asteriscos nos textos sob aspas, estão na forma encontradas no texto original, não podendo ser considerados erros de grafia da redação.

Luiz Martins recebe máxima honraria da Câmara Municipal de Nova Iguaçu

POR: WANDEMBERG

O deputado estadual Luiz Martins recebeu da Câmara Municipal de Nova Iguaçu, a maior honraria conferida pela Instituição a um cidadão, por serviço prestado: ao município, ao estado, ou ao País - MEDALHA DO MÉRITO COMENDADOR SOARES. A Comenda foi pedida pelo vereador Daniel da Padaria e entregue pelo próprio, em seção solene no auditório no Nova Iguaçu Country Clube.

Luiz Martins fez jus a ter seu nome indicado pelo vereador Daniel, ao se revelar, em breve parcela de tempo, um dos deputados com maior número de projetos da atual gestão na ALERJ e, ainda, por se fazer presente nas comunidades Iguaçuana, acompanhando de perto os problemas da população que diga respeito ao Poder Legislativo, tomando medidas cabíveis para saná-los e arranjando tempo, ainda, para visitar as obras em andamento do Governo do Estado.

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

A IMPRESSIONANTE JUVENTUDE DO PASTOR LARANJA



Enquanto tem muita gente, com baixa idade cronológica, não querendo nada com o trabalho, existem outros (raros) que a despeito da idade elevada apresentam índices de produção acima dos estipulados pelas estimativas mundiais. Um exemplo clássico em nossa região é o, incansável, Pastor Laranja que a despeito de estar chegando aos 72 anos e ser o mais idoso representante do Legislativo Iguaçuano é também um dos mais dedicados vereadores da atual gestão, se encontrando sempre com a ‘mão na massa’, conforme se costuma dizer dos trabalhadores compulsivos.
Mas, não pense que é só no âmbito da vereança a luta do Laranja! Existem outras atividades, ainda, que exerce! Dentre essas outras, uma também lhe dá grande destaque. A atividade Pastoral na Catedral das Assembléias de Deus de Comendador Soares, um templo de tal ‘magnitude’, que se pode sentir no ar as benfazejas emanações do ‘Criador’.
Sabemos que a função principal do vereador é fiscalizar o executivo, mas e daí? Isso não quer dizer que não deva ir para as ruas constatar, que as melhorias que indicou para a população estão sendo realizadas.
O fato é que, com o compulsivo trabalhador Pastor Laranja, a ‘coisa’ tem que sair direita, porque, ele além de atacar, ainda, marca encima.
Conheço de há muito o Pastor. Quando jovem, Ele, era atacante dos bons. Eu que era zagueiro passei aperto para marcá-lo toda vez que nos defrontávamos nos campos de futebol do município. Agora que os números da juventude (hipoteticamente falando) se foram, fico surpreso com seu desempenho real.
“O que faço, não é nada demais, apenas me esforço para justificar os votos que recebi nas urnas para ser representante do povo na Câmara Municipal. Enquanto tiver forças para lutar estarei tentando melhorar as coisas para as comunidades”, disse o pastor Laranja!

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Deputado Luiz Martins solicita ao Governador que o programa Renda Melhor seja estendido ao município de Nova Iguaçu


Por: Anna Fernandes


O Programa Renda Melhor, elaborado pela Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos é parte integrante do Plano de Erradicação da Pobreza Extrema no Rio de Janeiro e tem como objetivo assistir com benefício financeiro as famílias que são integrantes do Programa Bolsa Família, do Governo Federal. O Governo do Rio de Janeiro visa assim alinhar-se ao desafio nacional pela superação da pobreza extrema, lançado pelo Governo Federal, com o Plano Brasil Sem Miséria.
O Governo do Rio de Janeiro entende que a pobreza não é apenas uma baixa renda mensal. Estar na pobreza é também não ter acesso à moradia adequada, à educação, à saúde, a um trabalho decente e ao saneamento básico.
As famílias atendidas pelo Renda Melhor são as que mais precisam de um apoio para superar a situação de pobreza extrema. Os benefícios podem variar de R$ 30 a R$ 300, de acordo com a condição de vida de cada família.
O primeiro município a ser beneficiado é Japeri, que tem o pior IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) do Estado, onde cerca de 27% das famílias, o que corresponde a 9.785 famílias, são beneficiadas pelo Programa Bolsa Família, do governo federal e 5.536 famílias serão beneficiadas pelo Programa Renda Melhor. Seguido por Belford Roxo e São Gonçalo, o programa vai atender cerca de 50 mil famílias, no ano de 2011 e serão investidos cerca de R$ 35 milhões.
O deputado Luiz Martins apresentou uma indicação simples, solicitando ao governador, que amplie o programa Renda Melhor ao município de Nova Iguaçu, onde 28 mil pessoas serão beneficiadas.

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

NELSON BORNIER HOMENAGEADO POR TRIBUNAL DE CONTAS


Por: WANDEMBERG

O deputado federal Nelson Bornier do PMDB / RJ, foi um dos agraciados com a comenda Colar do Mérito Victor Nunes Leal, a mais importante honraria outorgada pelo Tribunal de Contas do Município do Rio de Janeiro, às autoridades que se destacaram no fortalecimento do controle da administração pública. Além do deputado Nelson Bornier, receberam também a comenda, o Ministro Aroldo Cedraz, do Tribunal de Contas da União, o Procurador de Justiça e decano do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, Carlos Antonio da Silva Navega, o desembargador Nelson Thomaz Braga, do Tribunal Regional do Trabalho, o desembargador Luiz Eduardo Rebello, presidente da ANDES (Associação Nacional dos Desembargadores) e o vereador Jorge Felippe, presidente da Câmara Municipal do Rio de Janeiro.
“Não existe respeito melhor à sociedade do que a fiscalização dos recursos públicos” , disse Nelson Bornier após receber a comenda a que fez jus.

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

DEPUTADO LUIZ MARTINS DEFENDE ROYALTIES EM PASSEATA


Por: Anna Fernandes

Ao lado de artistas, servidores públicos, senadores e deputados federais da bancada do Rio, os 92 prefeitos fluminenses, os deputados estaduais participaram, na tarde desta quinta-feira (10/11), no Centro do Rio, da passeata que saiu da Candelária e caminhou até a Cinelândia, em defesa da manutenção das receitas que o estado e os seus municípios recebem pela produção de petróleo e gás, os royalties. A manifestação, que reuniu cerca de 150 mil pessoas.
Para o deputado Luiz Martins, o que estão fazendo com o Rio de Janeiro é uma injustiça.” O impacto ambiental é nosso, os royalties são um valor compensador aos danos sócioambientais causados pela exploração do petróleo,o nosso estado não pode perder mais uma verba e esta mobilização social para com a causa dos royalties é fundamental para que o Rio de Janeiro seja defendido dessa tamanha injustiça.”, declara.
O governador Sérgio Cabral agradeceu a todos que estiveram presentes na passeata e afirmou que foi “uma grande demonstração de união”. “Hoje é um dia histórico. São 85 cidades do estado que dependem dos royalties. Esse dinheiro é investido em obras públicas, pagamento de aposentados e pensionistas, saneamento, pavimentação, iluminação, saúde, educação, segurança e limpeza. É uma ilegalidade, uma invasão de receitas já garantidas. O Rio é o segundo PIB do Brasil, mas é o quarto a receber recursos do Governo federal”, disse Cabral.

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

PARLAMENTARES UNIDOS NA GUERRA CONTRA OS ROYATIES DO RIO



Por: Claudia Maria


Em reunião realizada pelas bancadas de senadores e deputados federais do Rio de Janeiro e do Espírito Santo, que contou com a participação dos parlamentares do PSD, deputado Felipe Bornier e vereador Thiago Portela, o grupo definiu as estratégias de enfrentamento ao projeto que retira 23 bilhões de reais do Estado do Rio e 25 bilhões de reais dos municípios entre 2012 e 2020.
Os parlamentares foram divididos em quatro grupos de trabalho, cada um com funções específicas e encabeçadas por parlamentares da própria base de apoio à presidente Dilma Roussef.
“Estamos discutindo vários métodos que utilizaremos para retaliar o Governo Federal pela covardia contra os estados produtores de petróleo, como obstruir votações, bloquear estradas, ingressar na Justiça e apoiar CPI´s contra o Governo”, revelou o vereador Thiago Portela.
Felipe Bornier e Thiago Portela fazem parte do grupo, liderado pelo senador Magno Malta, que interrompeu as sessões de quarta-feira no Senado e na Câmara Federal usando camisetas pretas com a inscrição “Dilma, Mantenha o Acordo do Lula !” como forma de protesto.
“Fizemos estas camisas para que a presidente Dilma cumpra com a sua promessa de campanha e faça a vontade do ex-presidente Lula, que vetou o projeto que prejudicava Rio de Janeiro e o Espírito Santo”,finalizou Thiago Portela.