Páginas

terça-feira, 17 de abril de 2018

AGORA É LEI: HOSPITAIS TERÃO QUE DISPONIBILIZAR MAMÓGRAFOS ADAPTADOS PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA

Por: Comunicação Social/Foto: Rafael Wallace
AGORA É LEI: HOSPITAIS TERÃO QUE DISPONIBILIZAR MAMÓGRAFOS ADAPTADOS PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA
  Os hospitais estaduais terão que disponibilizar mamógrafos adaptados para mulheres com deficiência. É o que determina a Lei nº 7938/18, da deputada Cidinha Campos (PDT). A proposta altera a Lei 3.284/99, que já obrigava as unidades de saúde a dispor de equipamentos para o diagnóstico precoce do câncer de mama. A norma foi sancionada pelo governador Luiz Fernando Pezão e publicada no Diário Oficial do Poder Executivo nesta sexta-feira (13/04).
  “A lei que estava em vigor já era de minha autoria. Na época, quis ajudar todas as mulheres. Mas não pensava que uma parcela delas não seria contemplada com a norma. Infelizmente, mulheres com dificuldade de locomoção ou nanismo, por exemplo, não conseguem realizar os exames com aparelhos normais. Então, o novo projeto obriga que existam mamógrafos com regulagem adaptada. Essa alteração visa garantir um atendimento digno a todas as mulheres”, justifica a autora da proposta.

 ********************************************************************************
Tecnologia de Ponta
Para ler o 1º jornal On Line da Baixada Fluminense, siga a faixa laranja à direita, até o topo, e, clique na capa miniatura. Aguarde uns segundos, e, após abri-la, para aumentar a dimensão, use o 'mause' numa bolinha sobre linha horizontal, fazendo com que corra para a direita . Depois é só correr o mause nos quadrantes das páginas. Para mudar de página clique nas setas ao lado das páginas

segunda-feira, 9 de abril de 2018

Sênior do Miguel Couto retoma atividade mensal

Sênior do Miguel Couto retomam atividade mensal
 No primeiro domingo do mês de março, dia 1, na parte da manhã, o Estádio Joel Pereira voltou a 'receber', para o encontro tradicional mensal, aos futebolistas com idade acima dos 50 anos. Nessas oportunidades são formados diversas equipes para que estes senhores pratiquem o que sempre souberam fazer, e, a nível de excelência: jogar futebol. 
  Embora o clube seja, hoje, o 'signatário' destes atletas (OBS:não são ex-atletas) formidáveis, tratam-se de jogadores de futebol que no passado atuaram com brilhantismo, em clubes do Futebol da 'Baixada Fluminense' (amador ou Profissional). 
 Para os que querem fazer parte do grupo, as exigências terão que responder às seguintes indagações: Jogou aonde? Tem jogado futebol cotidianamente? Tem um atestado médico autorizando a jogar futebol?
 O fato é que, de modo geral, se for atleta veterano, se encontrar em boas condições de saúde e apresentar performance de nível elevado para a idade que tem, pode vir requerer uma vaguinha, que o Miguel Couto te receberá de "Braços Abertos". Cabe, ainda, a possibilidade, daqueles que já pararam de jogar futebol, vir rever ex-amigos. Para estes nem precisa estar em forma, muito menos trazer nenhum atestado de saúde, que serão recebido, igualmente, por todos, de braços abertos! Podendo atuar, após rever seus amigos, no bar onde tem sempre uma cervejinha gelada e um churrasquinho amigo! 


 ********************************************************************************
Tecnologia de Ponta
Para ler o 1º jornal On Line da Baixada Fluminense, siga a faixa laranja à direita, até o topo, e, clique na capa miniatura. Aguarde uns segundos, e, após abri-la, para aumentar a dimensão, use o 'mause' numa bolinha sobre linha horizontal, fazendo com que corra para a direita . Depois é só correr o mause nos quadrantes das páginas. Para mudar de página clique nas setas ao lado das páginas

sábado, 7 de abril de 2018

No mês do Dia Mundial do Livro, CMNI comemora a data no projeto ‘Educar é Lei’

Por: ASCOM/CMNI
No mês do Dia Mundial do Livro, CMNI comemora a data no projeto ‘Educar é Lei’
   Alunos do 5º ano da Escola Municipal Professor Newton Gonçalves de Barros, localizada no bairro Nova Era, em Nova Iguaçu, participaram nesta manhã (5) do projeto “Educar é Lei – A Escola no Legislativo Iguaçuano”, atividade organizada pela Câmara de Vereadores. Apesar da pouca idade, 9 à 13 anos, a garotada mostrou interesse pela política e pelo trabalho dos parlamentares. Em comemoração ao Dia Mundial do Livro (23 de abril), o tema foi utilizado no projeto de lei debatido e aprovado pelos estudantes. Cada um recebeu um exemplar do livro “Nova Iguaçu, uma cidade com nome de rio”, da escritora Lúcia Fidalgo.
  Larissa Martins, de 10 anos, foi sorteada para ocupar a cadeira da presidência. Sua desenvoltura impressionou no comando da sessão plenária fictícia. “Gostei de conhecer aqui. Meu sonho é me tornar uma artesã”, disse. Kauã Victor Barbosa, também com 10 anos, fez questão de fazer uso da palavra para reivindicar o término da obra do campinho de rua que fica próximo à escola. “Peço aos vereadores para falarem sobre isso com o prefeito. Os vereadores Rogério Villanova e Carlão Chambarelli, presentes ao evento, se comprometeram a indicar a obra.
  A turma aprovou o projeto de lei que “Institui a Política Municipal do Livro na Cidade de Nova Iguaçu”. A implantação da ‘Gelateca’, onde geladeiras velhas, contendo livros, são instaladas em lugares públicos para o uso dos moradores, foi elogiada por todos. Os servidores Alex Aragão e Paulo Jordão conduziram palestra sobre o funcionamento da Casa e o trabalho do vereador, respectivamente.
  Qualquer unidade escolar, pública ou privada, pode participar do “Educar é Lei”. Basta se inscrever com a diretora adjunta da Câmara Daniele Lage, através do telefone 2667-4124.


 ********************************************************************************
Tecnologia de Ponta
Para ler o 1º jornal On Line da Baixada Fluminense, siga a faixa laranja à direita, até o topo, e, clique na capa miniatura. Aguarde uns segundos, e, após abri-la, para aumentar a dimensão, use o 'mause' numa bolinha sobre linha horizontal, fazendo com que corra para a direita . Depois é só correr o mause nos quadrantes das páginas. Para mudar de página clique nas setas ao lado das páginas

quarta-feira, 28 de março de 2018

Sessão solene homenageia os artesãos de Nova Iguaçu

O lugar dos artesãos é na CMNI
ascom/CMNI
Sessão solene homenageia os artesãos de Nova Iguaçu
  O número de mulheres e homens que hoje garante seu rendimento financeiro através do artesanato, em Nova Iguaçu, aumenta a cada ano. São pessoas de saberes adquiridos de suas gerações passadas, ou de outras formas, com habilidade para dar e vender. A Câmara Municipal de Nova Iguaçu homenageou a todos nesta manhã (27), durante sessão solene em comemoração ao Dia Municipal do Artesão. Idealizado pelo presidente da Casa, vereador Rogério Teixeira Junior, Juninho do Pneu, o projeto agora é lei (4.667/2017) e faz parte do calendário oficial da Cidade. “Nosso objetivo com esta proposta foi dar maior visibilidade a estes artistas e garantir que seu trabalho seja realizado de forma digna e justa”, afirmou Juninho, lembrando-se da história de sua família, formada por agricultores e feirantes, e do grande esforço para ter uma vida com os direitos respeitados.
Eunice, Dinha, Carla, Miguel, Juninho,
 Marcelo, Ana e Adriana
  Miguel Ribeiro, presidente da Fenig (Fundação Educacional e Cultural de Nova Iguaçu), prestigiou o evento, parabenizando a Casa pela iniciativa: “O reconhecimento dos artesãos e artesãs do nosso município é de suma importância para a valorização de seu ofício. Participamos da ‘Feira Rio Artes Manuais’ com uma grande qualidade no trabalho apresentado. O investimento do governo municipal nesta atividade só vem aumentando. Há um mês, fechamos um convênio com a rede de lojas Caçula: cada profissional cadastrado na Prefeitura tem direito a 30% de desconto em qualquer produto vendido no estabelecimento”, anunciou Miguel.
  Com representantes de vários grupos de artesãos, a mesa que conduziu a cerimônia contou com a presença, além de Juninho, do vice-presidente da Câmara, vereador Marcelo Lajes, e de Miguel Ribeiro, de Ana Mello Mentrop e Dinha Pinheiro, coordenadoras do Espaço Athelier da Ajuda; Eunice Calixto, do grupo Arte na Praça; Carla Martins, do ‘Vai Ter Arte na Praça; e de Adriana Rodrigues, do Athelier da Ajuda. Carla Martins, há 19 anos trabalhando com artesanato, se emocionou e agradeceu o momento: “Somos muitos e queremos mesmo ser reconhecidos. É preciso muito amor no coração e talento para se dedicar a esta profissão”. Adriana Rodrigues contou um pouco de sua experiência de vida, dizendo que viu no artesanato uma forma de ajudar financeiramente no orçamento doméstico e ao mesmo tempo dispor de tempo para cuidar de seu filho pequeno.
Elisabeth Monteiro: mostrando
 produtos de primeira qualidade
  Foram muitos os relatos de superação, garra e a importância da atividade profissional que resolveram abraçar. Cada agraciado saiu do plenário da Câmara com sua Moção de Aplausos e Congratulações como um troféu a ser guardado no meu lugar da estante. Elisabeth Monteiro, coordenadora do Programa Municipal de Artesanato de Nova Iguaçu organizou uma exposição de produtos, muito elogiada pelos presentes. Dinha Pinheiro, também reconhecida por seu trabalho musical, deu uma canja, à capela, de “Águas de março”, de Tom Jobim. Ana Mello sugeriu o desenvolvimento de um projeto com os jovens, que seria organizado pelo Executivo, de estímulo à prática do artesanato.
  Thiago Pereira, diretor da CMNI, interpretou um texto antigo, de autor desconhecido, em homenagem ao Dia 19 de março, Dia do Artesão, onde uma citação do filósofo Platão é lembrada: “As produções de todas as artes são tipos de poesias e seus artesãos são todos poetas”.
  A vereadora Renata da Telemensagem participou da entrega das moções, ao lado do presidente Juninho. Uma próxima sessão solene já está sendo organizada, num espaço maior que a Câmara, para que os mais de 500 artesãos, até hoje cadastrados no programa da prefeitura, possam ser parabenizados pelo belo trabalho que vêm realizando, levando o nome de Nova Iguaçu a patamares de qualidade em sua produção artística.

 ********************************************************************************
Tecnologia de Ponta
Para ler o 1º jornal On Line da Baixada Fluminense, siga a faixa laranja à direita, até o topo, e, clique na capa miniatura. Aguarde uns segundos, e, após abri-la, para aumentar a dimensão, use o 'mause' numa bolinha sobre linha horizontal, fazendo com que corra para a direita . Depois é só correr o mause nos quadrantes das páginas. Para mudar de página clique nas setas ao lado das páginas

terça-feira, 27 de março de 2018

DEPUTADOS DEBATEM PRIVATIZAÇÃO DA CEDAE NO DIA MUNDIAL DA ÁGUA

Funcionários da CEDAE se manifestam contra a privatização da empresa

Por: Buanna Rosa / Foto: Octacílio Barbosa
DEPUTADOS DEBATEM PRIVATIZAÇÃO DA CEDAE NO DIA MUNDIAL DA ÁGUA
  Funcionários da CEDAE se manifestam contra a privatização da empresa
  No Dia Mundial da Água, deputados da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) se reuniram, no Plenário da Casa para debater a privatização da Companhia Estadual de Águas e Esgotos do Rio de Janeiro (Cedae). A data, criada pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 1993, é comemorada anualmente em todo o mundo no dia 22 de março A cerimônia serviu como um ato em prol da aprovação do projeto de lei 3.710/17 que propõe mudar as garantias do empréstimo de R$ 2,9 bilhões entre o Governo do Rio e o banco francês Paribas.
  O empréstimo, que tem duração de três anos, oferece a Companhia como garantia e pode custar mais de um bilhão em juros para os cofres públicos. Segundo o presidente do Conselho Fiscal Sindicato dos Trabalhadores nas Empresas de Saneamento Básico e Meio Ambiente do Rio de Janeiro (Sintsama-RJ), Flávio Guedes, é possível substituir a venda da empresa por créditos tributários que a própria Cedae tem direito. "A Companhia tem direito por não precisar pagar Imposto de Renda desde 2008. Esses créditos tributários estão em torno de R$ 2,7 bilhões, um valor muito próximo ao que foi pego com o empréstimo", disse Flávio.

    Aprovação do projeto
  O líder do PT na Casa, deputado Gilberto Palmares, frisou que a medida garante que o estado continue controlando a Companhia. "Esse projeto, se aprovado, evita o risco da privatização e estabelece um limite para a alienação das ações. O texto ainda está na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e precisa ir a Plenário", pontuou o petista.Representantes das associações de trabalhadores da Cedae pediram urgência na apreciação do projeto de lei. "Precisamos tirar a Cedae, o quanto antes, das garras do capital financeiro internacional, representado pelo banco francês, que está interligado com o problema do Rioprevidência", justificou Flávio Guedes.

Saneamento na Baixada Fluminense
  Durante a reunião, funcionários da companhia lembraram que atualmente a empresa realiza a maior obra de saneamento na Baixada Fluminense. Além disso, é uma empresa superavitária, que paga dividendos ao Estado, e aplica a tarifa social beneficiando milhares de fluminenses. “Não podemos entregar esse patrimônio público que produz um bem essencial à vida, que é a água, para a iniciativa privada”, afirmou o deputado Dr Julianelli (PSB).
  O presidente da Comissão de Trabalho da Alerj, deputado Paulo Ramos (PDT), que presidiu a reunião, acredita na aprovação do projeto pela Casa. "A resistência é grande, mas vamos lutar pelo interesse maior da população", garantiu o parlamentar. Paulo Ramos teve o apoio dos deputados Waldeck Carneiro do (PT), Enfermeira Rejane (PCdoB), Eliomar Coelho (PSOL) e Luiz Paulo (PSDB), que também estiveram na reunião.


 ********************************************************************************
Tecnologia de Ponta
Para ler o 1º jornal On Line da Baixada Fluminense, siga a faixa laranja à direita, até o topo, e, clique na capa miniatura. Aguarde uns segundos, e, após abri-la, para aumentar a dimensão, use o 'mause' numa bolinha sobre linha horizontal, fazendo com que corra para a direita . Depois é só correr o mause nos quadrantes das páginas. Para mudar de página clique nas setas ao lado das páginas

quinta-feira, 22 de março de 2018

Dia da Água - Para se comemorar a vergonha e o descaso do Governo

Água poluída ....
                                    Tubulões abandonados sobre tufos de capim


 Dia da água - Para se comemorar a vergonha e o descaso do governo
 Dia 22 de março comemora-se o Dia Mundial da Água. Sabe-se que dois terços do nosso planeta é constituído pelo precioso líquido que é um dos primeiros fatores responsáveis pela vida no nosso orbe! Sabe-se, ainda, que apenas 0,008% da água da terra é própria para o consumo humano. Diz-se que no Brasil, que detém em seu território 15% da água potável do mundo, exitem 31 milhões de Brasileiros sem água em boas condições e que no mundo cerca de 1 bilhão de pessoas não têm acesso a esse bem  indispensável! Todavia, lamentavelmente, diante da ação predatória dos humanos que teimam em extingui-la, contaminá-la e de não envidar o menor esforço no sentido de providenciar meios para acumulá-la, tratá-la e distribuí-la, já existem prognósticos extraídos de estudos de que em futuro próximo, a água poderá faltar. 
  Os políticos contemporâneos, que, salvo raras exceções, governam e Legislam para si próprios e para seus consorciados, Sob às vistas vendadas de gente do judiciário, de certo, não seguiram os bons exemplos daqueles que no século XIX, fazendo previsão para atender populações de, até, cerca de 150 anos pós sua edificação, construíram o sistema de mananciais e dutos nas Serranias do Tinguá, cuja a água têm fluxo pela 'Linha Preta' atendendo, até hoje, a grande parte da Região Metropolitana do Rio de Janeiro. De tecnologia simples, a água é recebida, pós chuva, em reservatórios na serra e desce por gravidade até seu destino final. Atualmente, em virtude do aumento do número do usuário, para ganhar força, existem "BUSTER", como o edificado em Miguel Couto, para bombear a água, e fazer com que ela chegue a muitos outro locais. 
  Para mostrar o descaso das autoridades com relação a água, basta lembrar que, há pouco tempo atrás, a prefeitura do Rio de Janeiro(Gestão Eduardo Paes),  sob a 'cegueira' daqueles que poderiam coibir ato tão ignóbil, inaugurou um lixão(pasmem!) por sobre um aquífero na região da vizinha prefeitura de Seropédica.
A água sai dos tubulões e escoa pra vala!
  O sistema de captação e distribuição de água de Tinguá, hoje sob a égide da CEDAE, pelo que podemos ver ao longo curso  de suas tubulações, está completamente abandonado. Tempos atrás havia o 'Peão de Trecho', funcionários que devidamente equipado, percorria os trechos da "Linha Preta" desde o manancial até o Rio de Janeiro, fazendo a necessária manutenção. Hoje as tubulações estão  completamente abandonadas. A impressão que fica é que nem existe mais funcionários na CEDAE.
  A pouco tempo atrás, sob o silencio do Prefeito de Nova Iguaçu, houve ampla repercussão o fato dos governos Federal e Estadual, fazerem campanha para vender a CEDAE. Eles em nenhum momento consideraram o fato de que á água verte das serranias do Tinguá, aqui em Nova Iguaçu. A explicação é simples: O Governo do Rio de Janeiro deu um grande rombo no Estado e uma das soluções apontadas para equilibrar a economia, foi vender a empresa. Diante de tanta corrupção, apontada no seio político pelo próprio Ministério Público Federal,  seria de bom alvitre que a instituição investigasse se dentre os pretensos compradores não teria algum político dentre os que se esforçam no sentido de vender a empresa. Não seria de admirar! 
Ultimamente nem se fala mais no assunto, mas fica um senão! Porque vender uma empresa que dá lucro? Seria a repetição da história da "Galinha de Ovos de Ouro!".
 Na gestão Legislativa anterior à atual, houve na Câmara Municipal de Nova Iguaçu a CPI da água, que concluiu, que desde 1996, o prazo para a exploração da água de Nova Iguaçu, pelo Rio de Janeiro, havia inspirado. A gente não vê o atual Prefeito, Rogério Lisboa  se pronunciar sobre o assunto, até parece que Nova Iguaçu não tem nada com isso. Mas na verdade tem, como já foi dito, grande parte da água verte das Serranias do Tinguá - Nova Iguaçu - RJ - Brasil. 

 ********************************************************************************
Tecnologia de Ponta
Para ler o 1º jornal On Line da Baixada Fluminense, siga a faixa laranja à direita, até o topo, e, clique na capa miniatura. Aguarde uns segundos, e, após abri-la, para aumentar a dimensão, use o 'mause' numa bolinha sobre linha horizontal, fazendo com que corra para a direita . Depois é só correr o mause nos quadrantes das páginas. Para mudar de página clique nas setas ao lado das páginas

terça-feira, 20 de março de 2018

Alunos do SENAI vão buscar soluções inovadoras para desafios reais da indústria fluminense


  Por:Joana Barros Braga Mineiro 
 Alunos do SENAI vão buscar soluções inovadoras para desafios reais da indústria fluminense
  Cadastros no “Desafio SENAI + Indústria” podem ser feitos até 20/04
Empresas do estado do Rio podem cadastrar, até 20/04, gargalos que afetem o dia a dia de seus negócios no “Desafio SENAI + Indústria”. Através do programa, alunos do SENAI vão pensar em ideias inovadoras para possíveis soluções, desenvolvendo um projeto com protótipo.
  A ideia é que os estudantes testem seus conhecimentos, entrem em contato com a realidade das empresas e se preparem ainda mais para o mercado de trabalho. Ao mesmo tempo, as empresas poderão usufruir de uma inovação com o potencial para beneficiar a indústria, além de ajudarem a formar profissionais ainda mais completos.
  As empresas interessadas podem cadastrar seus problemas no www.cursosenairio.com.br/desafiosenai, onde estão disponíveis o regulamento e também exemplos de projetos já pensados para a indústria. Se o desafio for selecionado, um grupo de alunos do SENAI vai desenvolver uma proposta de solução.
  Durante o trabalho, os estudantes vão visitar a empresa para tirar dúvidas e aperfeiçoar seu projeto, com o objetivo de, ao final, terem protótipos que cheguem o mais próximo possível das necessidades da indústria. Alunos de todas as escolas do estado participam do programa.
  Um dos exemplos de projetos é o Triturador de Ampolas, apresentado na edição 2017, um sistema automatizado que processa embalagens plásticas ou de vidro, visando um descarte inteligente, eficiência na operação e redução de custos.
  Segunda fase – Depois de prontos, os projetos serão selecionados para participar de exposições nas unidades SENAI, em novembro. Aqueles que tiverem potencial de inovação poderão, ainda, ser selecionados para a segunda fase do Desafio. Nesta etapa, o objetivo é validar a ideia junto ao mercado para o desenvolvimento de um mínimo produto viável, de forma que os projetos selecionados nesta fase possam futuramente ter acesso à mercado, tornar-se startups, ter uma aplicação real no processo, entre outras possibilidades.


 ********************************************************************************
Tecnologia de Ponta
Para ler o 1º jornal On Line da Baixada Fluminense, siga a faixa laranja à direita, até o topo, e, clique na capa miniatura. Aguarde uns segundos, e, após abri-la, para aumentar a dimensão, use o 'mause' numa bolinha sobre linha horizontal, fazendo com que corra para a direita . Depois é só correr o mause nos quadrantes das páginas. Para mudar de página clique nas setas ao lado das páginas