Páginas

terça-feira, 15 de abril de 2014

Contemplados no Minha Casa Minha Vida dão “grito” de independência no Ipiranga

Contemplados no Minha Casa Minha Vida dão “grito” de independência no Ipiranga
A ex-moradora de rua Ana Paula dos Santos Chagas, 25 anos, fez um pedido especial ao prefeito de Nova Iguaçu, Nelson Bornier, nesta sexta-feira (11.04), na entrega das chaves das 184 casas do programa Minha Casa Minha Vida, no Condomínio Residencial Cannes, localizado em região do corredor da antiga Estrada de Madureira, no bairro Ipiranga. A auxiliar de serviços gerais disse que gostaria que as chaves fossem entregues a uma das filhas, de um total de quatro. “Minha filha Julia disse que queria crescer muito rápido e eu perguntei por quê. Ela disse que queria trabalhar logo para ganhar dinheiro e comprar uma casa para mim”, contou emocionada Ana Paula.

Ainda como moradora de rua, Ana Paula procurou a Secretaria Municipal de Assistência Social para pedir cesta básica, leite e fraldas. “Fui procurar o básico e acabei ganhando um emprego e uma casa. Só tenho que agradecer ao governo Bornier por essa grande vitória. Eu e minhas filhas estamos mais do que felizes, estamos radiantes. Essa é a realização de um sonho”, comemorou.

Bornier destacou que tem feito gestões periódicas junto à Secretaria Nacional de Habitação, do Ministério das Cidades, em Brasília, com o objetivo de aumentar ainda mais a cota de Nova Iguaçu no Programa Minha Casa Minha Vida.

 “Desde que deixei o governo, há dez anos, nunca mais a cidade ganhou nem sequer um colégio público municipal. Agora, esse quadro de abandono mudou. Estamos vivendo uma grande evolução na política de habitação do nosso governo. Trata-se do maior projeto habitacional, jamais visto ao longo dos 180 anos de existência desta cidade. Até porque, Nova Iguaçu é a cidade que mais recebeu projetos habitacionais nos últimos seis meses, em todo o Estado. O que eu quero é retirar as pessoas das áreas de risco e dar condições para que possam viver com respeito, dignidade e qualidade de vida”, festejou o prefeito.

Além do prefeito, participaram da entrega simbólica das chaves a vice-prefeita de Nova Iguaçu, Dani Nicolazina; o gerente regional da Caixa Econômica Federal, Gabriel Binder; o diretor da Casaplan, Miguel Miranda; os secretários Municipais de Assistência Social e Urbanismo, Habitação e Meio Ambiente, Cristina Quaresma e Giovanni Guidone, respectivamente.

Cada unidade, localizada no Condomínio Cannes, tem dois quartos, sala, cozinha, banheiro, área de serviço e um pequeno quintal. As casas têm em média 40 metros quadrados, algumas delas já adaptadas para pessoas com deficiência. O condomínio possui quadra poliesportiva, playground e espaço de convivência.

Giovanni Guidone explicou que o Condomínio Cannes é o primeiro a ser entregue de um total de quatro no bairro Ipiranga, já em fase de término das obras. Até setembro, serão entregues mais 628 imóveis, já apelidados de “casas francesas”, que formam, ao lado do Cannes, os condomínios Mônaco, Chamonix e Nice. “Até o final deste ano devemos entregar um total de duas mil unidades do programa Minha Casa Minha Vida. E até o final de 2015 mais de dez, o equivalente a 40 mil pessoas, com renda de até três salários mínimos (R$ 1.600,00)”, ressaltou Guidone.

A Prefeitura de Nova Iguaçu reuniu esforços para providenciar a transferência de todas as crianças e jovens para as escolas da localidade, e para a nova escola que será inaugurada no Bairro Lagoinha. Todas as oportunidades de emprego e renda estão sendo mapeadas e vem mapeando todas as oportunidades de emprego e renda, nas imediações, para encaminhar os novos moradores que estão desempregados. A grande maioria das famílias é vítima de calamidades provocadas pelas chuvas, é de áreas de assentamentos precários ou oriunda de aluguel social.

Os novos ocupantes do Residencial Cannes terão à disposição, no entorno do condomínio, 12 escolas públicas, 11 Postos de Saúde da Família, três CRAS (Centro de Referência de Assistência Social), cinco creches comunitárias e um Conselho Tutelar, além de um batalhão da Polícia Militar, um pequeno Destacamento do Corpo de Bombeiros, que será construído com recursos da prefeitura.

Cristina Quaresma fez um discurso emocionado ao falar de todo o processo para a conquista da casa própria. “É um orgulho fazer parte desta história. Participei intensivamente de todo o processo, desde a inscrição até a entrega das chaves. Acompanhei cada caso, cada história, cada dificuldade e cada vitória. O governo Bornier luta pelo respeito à população e pelo direito à cidadania. O dia da dignidade chegou”, frisou Quaresma.

Nova Iguaçu, que está com 20 mil candidatos cadastrados, é a cidade em todo o Estado do Rio de Janeiro com maior número de empreendimentos já contratados junto à Caixa Econômica Federal do Programa Minha Casa Minha Vida.

Gabriel Binder destacou que nada adiantaria elaborar um programa dessa magnitude se a Caixa não pudesse contar com o apoio das prefeituras. “E a Prefeitura de Nova Iguaçu está sendo exemplar, não mede esforços para que as casas sejam entregues o mais rápido possível. Bornier está se dedicando muito a este projeto e sempre pedindo por mais moradias”, elogiou.

            Também marcaram presença o secretário Municipal de Governo, Thiago Portela; a secretária Municipal de Obras e Serviços Públicos, Carla Neves; secretário Municipal de Trabalho e Renda, Oswaldo Cruz; secretário Municipal de Transporte, Trânsito e Mobilidade Urbana, Rubens Borborema; secretário Municipal de Esporte e Lazer, Adriano dos Santos; secretário Municipal de Assuntos Estratégicos, Marcelo Lessa; subsecretário dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Valnei Costa; subsecretária Municipal de Assistência Social, Cristiane Lamarão; presidente da Companhia de Desenvolvimento de Nova Iguaçu (Codeni), Alcir Xavier; e os vereadores Cacau, Alcemir Gomes, Rael, Marcelinho, Lusinho da Cerâmica, Marco Rocha, Arthur Legal, Henrique Neves, Ferreirinha e Juninho do Pneu.

CONTEMPLADA TROCA ALUGUEL DE R$ 350 POR PRESTAÇÃO DE R$ 45 DA CASA PRÓPRIA
Luciene da Silva Ferreira, 42, estampou um sorriso largo no rosto ao receber as chaves da sua primeira casa própria. “Estou com a sensação de liberdade”, comemorou. A recepcionista mora com as duas filhas, 10 e 15 anos, e a mãe, 71, e disse que sempre viveu de aluguel.

“Quando meus pais se separaram eu era muito nova e minha mãe cortou um dobrado para nos sustentar sozinha e ainda pagar aluguel. Morávamos de aluguel em Duque de Caxias quando ficamos desabrigadas por causa de uma enchente. Depois disso, viemos morar de aluguel em Nova Iguaçu. Atualmente, moramos em uma casa de um quarto e pagamos R$ 350 de aluguel. Agora, irei morar em uma casa maior, com dois quartos, e pagar 120 prestações, equivalente a dez anos, de R$ 45 cada em um imóvel que será meu, com estrutura e segurança. Estamos sem conseguir dormir direito de tanta felicidade. A ficha demorou a cair”, brincou.

PRESTAÇÕES NÃO PASSAM DE R$ 80
         Os candidatos ao programa Minha Casa, Minha Vida devem ter mais de 18 anos, e apresentar Carteira de Identidade, CPF e comprovantes de renda e de residência. Os contemplados com a casa própria são escolhidos através de sorteio público, com 40% a 50% da evolução das obras do imóvel, conforme exigência do Ministério das Cidades.

O secretário Giovanni Guidone informou que o projeto Minha Casa, Minha Vida envolve, nesta primeira fase, dez mil unidades em condomínios com cerca de 300 apartamentos, cada um. Segundo ainda o secretário, os prédios já estão sendo erguidos em vários bairros. O de Jardim Guandu, por exemplo, tem previsão de conclusão das obras para o segundo semestre deste ano. Os demais condomínios estão localizados na Cerâmica, Jardim Guandu, Ipiranga e Marapicu.

Avaliados em R$ 75 mil, com financiamento de 15 anos, cada imóvel terá prestação em torno de R$ 50 a R$ 80. São prédios de cinco pavimentos e apartamentos de em média 40 metros quadrados, com sala, dois quartos, cozinha, banheiro, área de serviço e um pequeno quintal. Todos terão espaço para uma possível implantação de elevador e unidades adaptadas para idosos e pessoas com deficiência.

Ainda de acordo com Giovanni Guidone, os empreendimentos são dotados de total infraestrutura urbana, com ruas pavimentadas, redes de esgoto, água, luz e telefone, além de escolas, creches, posto de saúde e condução na porta. “Não é um simples condomínio. A determinação do prefeito Bornier é que façamos moradias decentes, com dignidade”, informou o secretário.

Os mutuários sorteados recebem orientação da Secretaria Municipal de Assistência Social durante a construção e também na entrega do imóvel. “É um trabalho de acompanhamento para orientá-los sobre a criação do condomínio e na eleição do síndico, que fazem a gestão administrativo-financeira, com as despesas de água, luz etc”, explicou o secretário Guidone.

INVASÃO CONDOMÍNIO MINHA CASA MINHA VIDA
 Cerca de 800 famílias invadiram o conjunto de Condomínios Residenciais Chamonix, Nice, Cannes e Mônaco, do programa Minha Casa Minha Vida, no bairro Ipiranga, um total de 812 casas, em fevereiro do ano passado. Foram feitas duas tentativas de desocupação pela Caixa Econômica Federal, com a ajuda da Justiça e da Polícia Federal e Militar.

Depois de alguns conflitos, em maio do ano passado, os invasores foram retirados sem protesto ou resistência. Os moradores interessados, que invadiram os condomínios residenciais, foram inscritos no Programa Minha Casa Minha Vida.

A Caixa informou que a obra dos quatro condomínios teve início em maio de 2010 e estava em fase de acabamento quando os imóveis foram ocupados. A empresa informou que tomou todas as providências para reintegrar a posse e registrou o caso na Polícia Federal.

            Para a entrega das casas, a Caixa reformou todas as unidades com pintura, troca dos pisos, das portas e janelas, jardinagem, entre outros retoques.

4 comentários:

Adriana Coelho disse...

Sou cadastrada e ainda não fui sorteada ,meu Deus preciso da minha casa própria

Adriana Coelho disse...

Ou então me falem como faço e aonde me cadastar de novo não agüento mais morar de favor

Adriana Coelho disse...

Ou então me falem como faço e aonde me cadastar de novo não agüento mais morar de favor

Adriana Coelho disse...

Sou cadastrada e ainda não fui sorteada ,meu Deus preciso da minha casa própria