quarta-feira, 21 de agosto de 2013

Prefeitura proíbe circulação de caminhões no centro de Nova Iguaçu em horário de pico

Rubens Borborema ( Novo Secretário de Transporte). Para desatar o 'nó'!
Por: ASCOMFoto: Alziro Xavier

 Caminhões e carretas de qualquer tipo e natureza não poderão mais trafegar em horário de pico, pela manhã e no final da tarde, na área Central de Nova Iguaçu. Os locais e horários serão definidos nos próximos dias, em Diário Oficial, depois de estudos pelos técnicos da prefeitura.

A determinação faz parte de uma série de medidas rigorosas, tomadas pelo prefeito Nelson Bornier, em seu primeiro despacho de trabalho, nesta quarta-feira (21), com o novo secretário de Transporte, Trânsito e Mobilidade, Rubens Borborema. Ficou decidido ainda que somente o permissionário titular do transporte alternativo poderá dirigir vans e kombis, acabando com a figura do motorista auxiliar na cidade.

As novas regras, elaboradas pela equipe de Borborema, vão ajudar o prefeito Nelson Bornier a desatar o nó cego que emperra o trânsito no Centro da cidade. Entre 2003 e 2013, a frota de veículos em Nova Iguaçu cresceu mais de 80%, passando de 117.232 para 211.587.

 Os agentes de trânsito também terão que mudar sua postura de trabalho. Eles receberão novo uniforme para chamar a atenção do motorista para as ações da prefeitura nas ruas da Cidade e passarão por um processo rigoroso de requalificação, com cursos e treinamentos.

“Os agentes, que serão monitorados ao longo de sua jornada de trabalho, precisam estar atentos às irregularidades no trânsito, jamais dispersos, falando ao celular, e tampouco de costas para o motorista, além é claro, de saber como proceder em uma eventual necessidade. Até porque, a gente pegar duro em cima das operações de trânsito”, anunciou Borborema, que acaba de deixar a gerência de monitoramento de tráfego da CET-Rio para auxiliar o governo de Nelson Bornier.

Outras medidas para melhorar o fluxo de veículos já começaram a ser implantadas nesta quarta-feira com a mobilização de agentes de trânsito em locais considerados nevrálgicos, a exemplo do viaduto da Barros Junior, no bairro Esplanada, e em cruzamentos ao longo da Via Light.

Borborema determinou também novo cálculo do tempo de abertura e fechamento dos sinais luminosos (semáforos) e operações diárias nos pontos de ônibus, sobretudo da Rua Dom Walmor, para disciplinar os motoristas dos coletivos a pararem nos locais corretos, que já estão sinalizados.

Há ainda a possibilidade de alteração no itinerário de algumas linhas de ônibus partindo do terminal rodoviário, ao lado do viaduto Padre João Müsch, e que usam todo o trecho da Avenida Marechal Floriano Peixoto para deixar o Centro da cidade.

“O maior problema que pude observar é a falta de sinalização das vias, sobretudo a sinalização horizontal, e também de fiscalização, o que deixa a cidade totalmente desordenada”, diagnosticou, apontando a Rua Nilo Peçanha também como uma das vias mais problemáticas, além do excesso de quebra-molas sem sinalização e fora dos padrões determinados pelo Código Brasileiro de Trânsito.

 “Pedi a minha equipe para levantar os pontos de quebra-molas com deficiência de pintura. Provavelmente, vou precisar muito da ajuda da Secretaria de Obras”, observou.

SISTEMA DE TRÂNSITO INTELIGENTE

Borborema disse que vai procurar usar todos os recursos da tecnologia para acelerar o trânsito na região, inclusive com adoção do Intelligent Transit Systems (ITS). Segundo ele, serão pelo menos 50 câmeras, numa primeira fase, além de maior quantidade semáforos, vários radares, bem como painéis eletrônicos, fixos e móveis.

O governo vai lançar também uma campanha educativa, através de painéis eletrônicos e panfletagem, orientando o motorista a usar o cinto de segurança, não fechar os cruzamentos e como se proceder diante dos novos equipamentos que serão disponibilizados na cidade.

Um Centro de Controle, que integrará vários órgãos do governo municipal e órgãos da Segurança Pública, além de receber as imagens da cidade, vai também interconectar todos os dados para visualização e monitoramento do trânsito, 24 horas, através de um grande telão, com análise de cada situação. Borborema explicou que o sistema permite atuar com rapidez, em tempo real, na tomada de decisões e soluções dos problemas.

O Diário Oficial da prefeitura já publicou no sábado (17) o decreto nº 9.981, desapropriando três imóveis da avenida Doutor Salles Teixeira (antiga Araguaia) e rua Magdalena Anita Gaertner, próximos à Via Dutra, no bairro Moquetá, onde será construído o Centro de Controle e Monitoramento de Nova Iguaçu.

“Essa iniciativa, além de estabelecer um marco tecnológico, será de grande valia para os projetos do Governo auxiliando no controle do tráfego e na segurança pública”, justificou o prefeito Bornier.

Na avaliação do novo secretário de Trânsito, há em Nova Iguaçu uma demanda reprimida de semáforos, com apenas 92 equipamentos, mas, que, se bem utilizados, poderão ter tempo e sincronização alterados através do Centro de Controle, dependendo da necessidade do momento.

Todo o aparato para ordenar o trânsito vai receber apoio logístico de cerca de 260 agentes, parte deles fiscalizando e multando os infratores e o restante controlando o tráfego de veículos. As regiões mais problemáticas envolvem a estrada Abílio Augusto Távora, Dr. Thibau, avenidas Marechal Floriano Peixoto e Getúlio de Moura, ruas Bernardino de Melo, Doutor Barros Junior, Coronel Francisco Soares, Professor Paris, Capitão Chaves, Oscar Soares (antiga Plínio Casado), Governador Roberto Silveira, Governador Amaral Peixoto, Dom Walmor e Via Light, entre outros logradouros.

         Segundo ainda Borborema, os agentes de trânsito vão dispor de todo o aparato de logística, com motocicletas, reboques, leves e pesados, cones e lanternas de led. “Hoje, a Secretaria Municipal de Trânsito só tem basicamente pessoal; faltam equipamentos essenciais, como material de sinalização. Se um ônibus enguiça, a gente não tem meio de desobstruir a vida com rapidez”, exemplificou.



TEMPO DE VIAGEM NO PAINEL

Outra grande novidade para a região será a utilização do Optical Character Recognition (OCR), que vai informar o tempo de viagem entre dois pontos, a partir do Centro de Nova Iguaçu. “O motorista receberá informações sobre as condições do trânsito, ao longo da Via Light, Linha Vermelha e Avenida Brasil e também o tempo que ele gastará, por exemplo, para chegar ao Centro do Rio de Janeiro. Poderá ser, ser da mesma forma, informado sobre caminhos alternativos. Como os equipamentos são semelhantes, a gente vai poder se integrar com o sistema da prefeitura do Rio de Janeiro”, explicou.

Ainda de acordo com o secretário, serão seis painéis de orientação instalados nas ruas Abílio Augusto Távora (antiga Estrada de Madureira), próximo à Rua Ana Cardoso, em sentido Centro, e Doutor Barros Junior, esquina de Paraguai. Haverá mais um painel na Avenida Governador Roberto Silveira, próximo ao número 1.711, em sentido Centro, e mais três na Via Light, em frente ao Restaurante Bossa Nossa e da Igreja Nova Vida, em sentido Cabuçu, e na altura da Rua Capitão Chaves, sentido Rio de Janeiro.

“Até o fim do ano, vamos ter muita coisa para fazer. Mas, a população pode acreditar no trabalho que será feito. Vamos profissionalizar o trânsito. Não dá mais para ficar com uma cidade do porte de Nova Iguaçu com um trânsito amador, recorrendo a paliativos”, observou o secretário Rubens Borborema.

Nenhum comentário: